Archive for Abril, 2009

As nossas sementeiras

“O que parece essencial…quaisquer que sejam os assuntos abordados… são os aspectos que se relacionam com os processos de aprender: capacidade de observar, desejo de experimentar, a curiosidade de saber, a atitude crítica.” (O.C., pág.85)

Ufa!

Tivemos mesmo atarefados com as nossas sementeiras no mês de Março e Abril: semeámos; plantámos; cavámos; regámos, pusemos composto e ainda registámos as observações das plantas e das experiências que fizemos com elas. Agora está tudo a nascer… lindo! E os senhores jardineiros vieram colocar rega automática no nosso canteiro pedagógico.

1. As sementeiras foram feitas em caixas de ovos de cartão, excelentes para conservarem a humidade. Semeámos sementes de: abóbora, ervilha, feijão, salsa, coentros e amêndoas (que não nasceu).

As sementeiras

2. Quando as sementes cresceram e se transformaram em plantas, plantámos na horta e registámos a germinação do feijoeiro, para ver as diferenças. Convidámos também os pais a virem plantar as plantas que levaram para casa no ano passado.

plantações 3plantações 2plantações

Registo das plantaçõesregisto das plantaçõesgerminação do feijoeiro

3. Registámos também algumas experiências: pusemos uma sementeira dentro do armário e outra à janela, quando regressámos das férias da Páscoa verificámos que a do armário não tinha crescido, mas que a da janela tinha plantas já grandes… assim pudemos perceber a importância do sol para as sementes. Também pintámos com limão: quando o sumo secou a pintura desapareceu, mas quando se colocou a folha no forno, onde apanhava calor, o sumo transformou-se na cor castanha e assim pudemos ver os nossos desenhos.

Registo da experiência do armárioregisto da experiência do armário

experiência com o sumo de limãoexperiência do limão

4. Finalmente fizemos um poema às plantas. O título era “Se eu fosse uma planta…”

Se eu fosse uma planta...

Leave a comment »

É preciso acreditar…

Acreditar

As crianças acreditam!

Acreditam profundamente em tudo o que existe e em tudo o que a imaginação e histórias fantasiam.

Inventar um coelhinho, um tigre ou um gigante que de repente aparece, mesmo que deixe adivinhar de quem se trata, não é enganar as crianças, é sim conduzi-las ao mundo do fantástico e dizer-lhes que ACREDITEM, pois mais tarde ou mais cedo os seus sonhos podem tornar-se realidade.

Em homenagem a todos os adultos que ainda acreditam nas crianças, aqui ficam as fotografias do nosso Coelhinho da Páscoa:

Comments (1) »

Falar a pintar…

Nós e o Pintor... um dia diferente

Depois da visita à Galeria Municipal para ver a exposição de pintura patente, ficámos a saber que uma das crianças conhecia o pintor. A oportunidade espreitou à janela: porque não convidá-lo a vir conhecer e pintar connosco no Jardim? O convite foi aceite com entusiasmo e no dia 31 foi com muito gosto que recebemos o Pintor Luís Romão no nosso Átrio.

A conversa girou acerca dos seus quadros, das curiosidades das crianças e das pinturas. Desafiamos o Luís a pintar connosco e ele aceitou. O resultado está à vista por cima da porta do Refeitório. Foi um momento muito importante para as crianças e acreditamos que foi uma experiência única para o Luís.

O trabalho com a comunidade passa também por aproveitar os seus recursos valiosos e pô-los ao serviço dos mais novos.  Esta rede de conhecimentos, assente no pressuposto da transmissão de saberes, representa um importante alicerce na socialização da criança e na transmissão de valores como a amizade e a solidariedade.

Comments (2) »

O teatro vem ao Jardim

"O segredo do Choné"

Na semana do Teatro tivemos no nosso Jardim a Companhia de Teatro Contemporâneo com a peça “O segredo do Choné”. O Choné era um burro que escondia dos seus amigos um segredo… . Nós gostámos muito de assistir às peripécias da história.

Leave a comment »