Archive for Junho, 2009

(F) festa; (F) férias

festa fim ano

A festa de fim de ano encerra mais um ciclo.

É altura de arrumar a “casa” e reflectir sobre a diversidade de propostas, vivências, situações e experiências postas ao serviço do grupo, da família e da comunidade e daí retirar as devidas ilações.  Neste espaço convido-vos (mais uma vez) a fazer os vossos comentários acerca do ano lectivo para que as reflexões conjuntas possam servir para avaliarmos, reformularmos e melhorarmos o nosso trabalho.

Depois,  porque as férias se aproximam, não posso deixar de recordar João dos Santos (Ensaios sobre Educação II,  p. 67): dêem aos vossos filhos férias à razão e razões à fantasia porque  é preciso ensinar também a fazer nada e a recuperar o saber próprio, espontâneo e criativo do lazer e do prazer de fazer coisas de que se gosta a tempo inteiro.

Até para o ano.

Anúncios

Comments (1) »

Ai a caracoleta, o caracol e o caracolinho

A gastronomia faz parte da riqueza cultural de cada região, e é também através dela, que a criança socializa e apreende hábitos e costumes do meio que a rodeia.

Quando os caracóis chegaram  à nossa sala, a conversa em torno dos mesmos compreendia desde as meras perguntas curiosas, até às expressões de degustação apetitosas! Ficou então combinado, que se o caracolário enchesse que teríamos um lanche de caracóis.

Por isso, para além de estudarmos as espécies e os comportamentos dos caracóis, também os provámos! fazendo jus ao nosso paladar estavam um bocadinho salgados, mas mesmo assim deliciosos.

Comments (1) »

Ser criança no Dia da Criança

dia criança 1 deco. bolsas.1

No parque lúdico da Câmara Municipal de Albufeira, realizou-se a grande comemoração do Dia da Criança. Para um dia passado de forma diferente, levámos as crianças a realizarem as actividades propostas que passavam pela pintura de uma bolsinha, pelo divertimento nos insufláveis e com a animação de rua que incluía palhaços e malabaristas.

Comments (1) »

Um esqueleto “super star”

“… a colaboração dos pais, e também de outros membros da comunidade, o contributo dos seus saberes e competências para o trabalho educativo a desenvolver com as crianças, é um meio de alargar e enriquecer as situações de aprendizagem. ” (O.C. pág. 45)

Um dia a Rafaela perguntou-me se podia trazer o esqueleto que tinha em casa e do qual tinha muito medo (achei logo graça à sua expressão aterradora!)

Estávamos a trabalhar o corpo humano já há algum tempo, por isso, um esqueleto vinha mesmo a calhar! Combinei com os pais a melhor altura para a chegada do esqueleto e quando ele chegou foi o maior sucesso! Todos ficaram super entusiasmados com a possibilidade de vermos o nosso corpo por dentro (a Rafaela até se esqueceu do medo!).

O nome dos ossos, o nome e funções dos órgãos, algumas curiosidades (como o nome e localização do osso maior do nosso corpo) foram actividades que nos ocuparam por alguns dias e não foi só na nossa sala… um esqueleto assim tão elegante atraiu a atenção das crianças das outras salas que o espreitavam sorrateiramente, até ao dia que a educadora o pediu emprestado. Os pais também comentaram que em casa tiveram grandes lições de anatomia!

Jogo do corpo humano Livro do corpo humano

Os desenhos que as crianças fizeram do esqueleto foram bastante elucidativos das suas aprendizagens.

o esqueleto1o esqueleto 2

o esqueleto 3o esqueleto 4

Resta-me agradecer aos pais da Rafaela a paciência e generosidade com que montaram o esqueleto peça por peça!

Comments (2) »